Quartas, às 24h, na TV Brasil
(Canal 2, 18 NET, 166 SKY)
DIRETO DO TWITTER: 

Assista aqui o último programa na íntegra!
Natália Lage entrevista o documentarista, roteirista, diretor e montador Pedro Asbeg.
04-06-14
COLUNISTA CONVIDADO - Lefê Almeida


EIS AÍ A LAPA

É a primeira experiência que tenho com o cinema. Nasceu na minha casa em Paraty no ano de 2005, num papo com a cantora Luciane Menezes e Marcos André, da Associação Brasil Mestiço. A revitalização da Lapa completaria 10 anos em 2006 e a ideia era fazer uma grande comemoração. Naquele mesmo ano voltei a morar no Rio. A ideia tomou forma e partimos para fazer um documentário sobre o bairro. Chamei o Luis Guimarães, conhecido também como Mineiro, para dirigir e fazer a montagem e convidei o Nick Zarvos para fazer o roteiro. Formamos uma boa parceria, o trabalho começou e continua até hoje quase 20 anos depois do seu início.

A história da Lapa é cheia de fatos e curiosidades musicais e à medida que as gravações iam avançando novas ideias foram surgindo e vários artistas, compositores e músicos mostraram interesse em participar do documentário. Também estava querendo muito a participação deles. Afinal desde outubro de 1996 até fevereiro de 2004, quando mudei para Paraty, tive o prazer de trabalhar com mais de uma centena de grandes talentos da história contemporânea da Música Popular Carioca. Pena que não deu para todos estarem no filme.

Reunimos nas gravações 70 artistas, músicos e compositores, 30 depoentes entre escritores, historiadores, jornalistas e pessoas ligadas à cultura carioca. Para o repertório foram gravadas perto 50 músicas, cantadas nos palcos desta Lapa do século XXI. Músicas que vão desde Geraldo Pereira, Wilson Batista, Mário Lago e Noel Rosa até Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Paulinho da Viola e Délcio Carvalho entre outros grandes nomes da nossa música. Dez delas são inéditas, feitas para esta Lapa que renasceu.

O resultado foi a produção de um segundo documentário: EIS AÍ A LAPA II, que está em fase montagem.

Focamos nosso trabalho no rico conteúdo histórico, poético e musical que envolve a Lapa nestes quase 100 anos de vida boêmia carioca.

Buscamos imagens de arquivo de Mário Lago, um ilustre filho e frequentador do bairro, na sua época áurea nos anos de 1920/30. E de Paulo Moura, um grande músico brasileiro que tocou na Lapa em vários shows e nos contou boas histórias sobre ela.

Deixamos neste documentário nosso testemunho da vida de um bairro que é símbolo da nossa cidade. Um registro amplo e inédito de um momento único da cultura, da música e da alegria vivida pela Cidade do Rio de Janeiro nesta virada de século.

Agradecemos o patrocínio da Petrobrás, o grande combustível da genuína cultura brasileira (sem a participação dela muita coisa estaria perdida no tempo).

Lamentamos a ausência, até o presente momento, da Prefeitura da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e do Governo do Estado neste documentário tão importante para permanecer viva a memória da nossa cidade.

Sinceros e carinhosos agradecimentos aos depoentes, artistas, compositores, músicos e parceiros. Sem eles nada disso seria possível.


image

Lefê Almeida
Produtor musical, carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, seus encantos, sua história e sua música. Em mais de trinta anos trabalho fez vários shows com grandes nomes da Música Popular Carioca. Além do documentário Eis aí a Lapa escreveu o livro LAPA 2000 – Memórias de um Produtor Musical que será lançado em breve.

REALIZAÇÃO
image
EQUIPE
REVISTA DO CINEMA BRASILEIRO é uma produção independente, em co-produção com a TV pública brasileira - TV Brasil, focada na diversidade do audiovisual brasileiro.
APOIO TÉCNICO


Desenvolvido por HERCULA